A primeira das Artes

De todas as artes, a primeira e mais geral é a lógica, seguida da gramática e, por último, da retórica, uma vez que pode haver muito uso da razão sem o falar, mas nenhum uso da palavra sem a razão. Demos O segundo lugar à gramática porque o uso correto da palavra pode ser feito sem adornos; mas dificilmente será possível adorna-lo antes que esteja correto.

Joseph, Irmã Miriam. O Trivium (Educação Clássica) (Locais do Kindle 586). Edição do Kindle.

Felicidade…

“A fraqueza dos homens é tão grande que muito pouco se pode confiar em sua amizade. Eles não são capazes de ver, sem inveja, a felicidade dos outros, ainda que sejam parentes e amigos e a despeito de saberem que tal acontece por graça particular de Deus.” (from “História dos Hebreus” by Flávio Josefo) 

Start reading it for free: http://amz.onl/gpeOLzZ 

Trocamos de caverna ou de pele?

É bem conhecida a alegoria de Platão na qual uma pessoa, acorrentada na caverna da sua realidade com outras pessoas, acaba por libertar-se e, após adaptar-se à claridade da verdade, fica maravilhada e seu contentamento a leva à buscar os antigos companheiros, que continuam na caverna, como num ventre do predador a digeri-los lentamente. Estes, não compreendendo outra realidade, vêm no amigo livre um corruptor da realidade conhecida. A sua opção é fugir para não ser apedrejado. Esse é o fim daqueles que tentam despertar qualquer um para a verdade. Já a serpente tem outra forma de transitar pela realidade. Mudando de pele, o réptil silencioso trabalha nos bastidores e aumenta de tamanho às custas de suas presas que, estagnadas em seu encantamento, tardiamente percebem (ou não) que somente serão subsídios para essa alimentação. A nós, fica a lei da sobrevivência e da escolha, envoltas na retidão ou sedução, no doce ou amargo, na renúncia ou no controle, na acusação ou na graça. A escolha definirá o lado da batalha. Não define a vitória, mas define a morte.

Contas de luz explodem em 2018 e privatização pode piorar — Sindicato dos Trabalhadores(as) nas Indústrias de Calçados de Jaú

Os aumentos nas contas de luz variam de 5% a 25,87%. Eletricitários alertam que, se o ilegítimo de Temer insistir na privatização da Eletrobras, as contas vão aumentar. Escrito por: Redação CUT. De janeiro até abril, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) já aprovou reajustes e revisões tarifárias de 13 distribuidoras nas Regiões […]

via Contas de luz explodem em 2018 e privatização pode piorar — Sindicato dos Trabalhadores(as) nas Indústrias de Calçados de Jaú

Mais atual, impossível.

“A República no Brasil é o regime da corrupção. Todas as opiniões devem, por esta ou aquela paga, ser estabelecidas pelos poderosos do dia. Ninguém admite que se divirja deles e, para que não haja divergências, há a “verba secreta”, os reservados deste ou daquele Ministério e os empreguinhos que os medíocres não sabem conquistar por si e com independência […] Ninguém quer discutir; ninguém quer agitar ideias; ninguém quer dar a emoção […]. Todos querem “comer”. “Comem” os juristas, “comem” os filósofos, “comem” os médicos […] “comem” os romancistas, “comem” os engenheiros, “comem” os jornalistas: o Brasil é uma vasta “comilança”. — Lima Barreto, “A política republicana”

Trecho de: Lilia Moritz Schwarcz. “Lima Barreto: Triste visionário”. iBooks.

Tem coisas tão boas que a gente nem ousa sonhar, mas quando lemos uma matéria assim, nossas esperanças se renovam.

TRT-2 aposta em conciliação virtual por meio do WhatsApp

Conciliação por WhatsApp no TRT SP
Conciliação por WhatsApp no TRT SP

Para participar, é preciso ter uma causa ajuizada no TRT-2, em qualquer fase processual, com potencial conciliatório. Depois, basta enviar uma mensagem para (11) 9-9729-6332 informando o número do processo e o celular dos advogados de ambas as partes. O TRT-2 criará grupos com o reclamante, o reclamado e seus advogados, para tratarem daquele processo exclusivamente pelo aplicativo. Se houver acordo, o Tribunal promoverá a homologação presencial, encerrando o processo.hatsApp, as partes e seus representantes – gerenciados pelo Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Disputas (Nupemec-JT2), do TRT-2, – debatem as condições do acordo de forma virtual, só necessitando comparecer pessoalmente no ato da homologação. Dessa forma, evitam-se deslocamentos desnecessários e agiliza-se o trâmite processual.

Vale lembrar que a adesão à conciliação virtual é facultativa. O Nupemec-JT2 é coordenado pela desembargadora Cândida Alves Leão, também vice-presidente administrativa do TRT-2.

http://www.trtsp.jus.br/indice-noticias-em-destaque/21253-trt-2-aposta-em-conciliacao-virtual-por-meio-do-whatsapp

A Porta que o homem não pode fechar…

Como qualquer pessoa que tenha trabalhado em prol do próximo, ela pôde contar com uma aposentadoria em seus pouco mais de 50 anos. Conheceu um mundo novo e entendeu porque aqui somos peregrinos. A sua felicidade veio acompanhada pela doença. Foi como uma filha, geniosa e mandona, retirando a sua seiva.

portaaberta.jpegDepois de anos de tratamento no SUS, com choro e dores, faltando 3 meses para cumprir uma carência do plano de saúde, tendo resistido ao máximo, apelou à justiça. Encontrou a porta aberta e um ser humano togado que lhe garantiu um tratamento que lhe possibilitasse a sobrevivência. Alguns dias depois, todavia, ela faleceu.

Os senhores da legalidade, com seus muitos papéis, clásulas e garantias, passaram por aquela porta e entraram num salão. Lá, homens experientes, sem saberem de seu recolhimento, disseram que poderia haver dano irreparável ao plano de saúde, caso mantivessem aquela porta aberta, pois a urgência não estava em atendê-la corretamente e garantir o direito à vida, mas em poupar o plano de saúde. Fecharam a sua única porta, sem perceber que Deus já havia aberto outra, no seu Reino de Glória.

Trecho de “Pensadores da Nova Esquerda”

“O intelectual de esquerda é tipicamente um jacobino. Acredita que o mundo é deficiente em sabedoria e justiça, e que a falha reside não na natureza humana, mas nos sistemas de poder estabelecidos. Ele se opõe ao poder estabelecido, como o defensor da “justiça social” que retificará a antiga queixa dos oprimidos. O intelectual da Nova Esquerda é também um “libertário” . Ele deseja justiça social para as massas e também emancipação para si mesmo. A opressão que rege o mundo, acredita ele, atua externa e internamente. Ela ata a massa da humanidade em cadeias de exploração e ao mesmo tempo gera uma consciência peculiar, uma escravidão interna, que aleija e deforma a alma das pessoas. O tom de voz característico da Nova Esquerda deriva de uma síntese emocional. O novo intelectual advoga a velha ideia de justiça, mas acredita que justiça envolve sua própria emancipação de todo sistema, toda “estrutura”, toda restrição interna.

livro-pensadores-da-nova-esquerda-02.jpgA importância moral desta síntese é óbvia. Ao unir o clamor contemporâneo por “libertação” à antiga causa da “justiça social”, a Nova Esquerda defende os interesses da humanidade, mesmo quando se inclina de forma contundente em direção à libertação e ao engrandecimento do self. E “justiça[…]”

Trecho de: Roger Scruton. “Pensadores da Nova Esquerda”. iBooks.